sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

UMA LIÇÃO DE VIDA E SOLIDARIEDADE


A vida é mesmo uma peça de teatro no qual sempre há imprevistos no decorrer do roteiro. Nesse trajeto de muito aprendizado e circunstâncias únicas, é possível que outras pessoas nos ensinem com suas experiências. São em momentos como esse que tiramos as lições para a nossa vida.  

O site Perfil WE abre espaço em suas editorias para contar uma história que comove, não apenas por seu infortúnio,  mas pela busca incessante em querer ajudar o outro mesmo quando as suas condições parecem improváveis.

Lucas Bernardes Naves, nascido na cidade de Varginha, sul de Minas Gerais, vive em Portugal há 6 anos e sua trajetória ao longo desse tempo não tem sido tão simples. 

Como vários brasileiros que mudam de país em busca de uma formação e uma melhor qualidade de vida, Lucas concluiu seu mestrado e agora está doutorando em Engenharia Têxtil. 

Ele conta com o apoio do Ministério da Educação (MEC) do governo brasileiro, por meio do Ciências Sem Fronteiras, programa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Ele trabalha em pesquisas que visam proporcionar qualidade de vida a pessoas com Melanoma através do desenvolvimento de tecidos que minimizem os efeitos colaterais de quimioterapias e radioterapias. 

Com foco no apoptose celular exclusivamente de células cancerígenas e a proliferação de células saudáveis, essa forma de tratamento visa a reconstrução e regeneração da pele dos pacientes. Algo um tanto quanto complexo, mas que vale a pena você pesquisar sobre o assunto.

Porém, durante uma viagem a uma conferência no México, a vida de Lucas tomou um rumo inesperado.  Ao se sentir mal durante a viagem, ele descobriu uma trombose aguda, na qual a chance de morte por embolia chegou a 75%.

Na contínua luta pela sua vida e por seus sonhos, Lucas tomou a difícil decisão de amputar sua perna direita. 

Afinal, essa foi a solução encontrada para que ele continuasse a viver e levar adiante a sua missão de ajudar outras pessoas concluindo seu doutorado. Assim, a cirurgia, que durou cerca de duas horas e o fez perder muito sangue, foi realizada. 

Lucas driblou a morte mais uma vez, vencendo uma dolorosa batalha sozinho sem poder contar com a companhia da mãe, devido à distância e as preocupações que o assolavam. Isso fez tornar tudo ainda mais difícil. Agora é preciso recomeçar.

Para dar sequência as suas pesquisas de doutorado e desenvolver soluções para pessoas que também estão em busca de amenizar o sofrimento, Lucas precisa de uma prótese transfemural, que custa 5 mil euros, cerca de 20 mil reais, dinheiro que ele não consegue arrecadar sozinho sendo estudante.

Lucas mesmo na condição em que se encontra, luta diariamente para ajudar outras pessoas. E você também pode ajudá-lo através do site Vakinha, uma plataforma de contribuição para realizar sua doação em qualquer valor.

Compartilhe essa história e mobilize outras pessoas, assim como a Perfil WE está fazendo, para ajudar o Lucas. Assim, ele pode continuar buscando o sonho de ajudar outras pessoas.


Acompanhe a trajetória do Lucas pelo Facebook e Instagram.

com Pedro Nery - da assessoria da Perfil WE

GM ANUNCIA CARRO AUTÔNOMO SEM VOLANTE E SEM PEDAIS PARA 2019

Carro terá câmeras e radares articulados para detectar pedestres, ciclistas, sinais de trânsito, espaços livres e outros veículos em movimento
Interior do Cruise AV, da GM

O desenvolvimento de carros autônomos está cada vez mais presente no mercado automobilístico. Empresas como Tesla, Alphabet, Uber e Apple já estão em estágios avançados no desenvolvimento de tecnologias autônomas. 

Para não correr o risco de perder espaço no mercado, marcas mais antigas também estão investindo na criação de carros capazes de transitar sem motorista.

Seguindo a tendência, a General Motors (GM) anunciou que a quarta geração de seu veículo elétrico, o Cruise AV, será autônomo e não terá controles manuais como pedais e volante. 

Até o momento, algumas empresas já lançaram carros autônomos, mas todos os modelos tinham volantes e pedais, caso o controle manual precisasse ser utilizado. O Cruise AV da GM deve ser o primeiro a ser lançado sem esta opção.

Outra diferença é que a comunicação entre o usuário e o veículo será por meio de botões. O carro tem 16 câmeras capazes de detectar pedestres, ciclistas, sinais de trânsito e espaços livres e 21 radares articulados que servem para identificar outros veículos em movimento. Além disso, possui uma série de sensores para detectar objetos em volta do carro.

A fabricante afirmou ter pedido ao governo americano uma autorização para que o veículo já possa circular em 2019. A ideia é utilizar uma frota do carro em serviços de transporte, algo parecido com o que é feito pela Uber.

A GM pretende lançar até 20 carros elétricos nos próximos seis anos. Em 2016, a empresa investiu US$ 500 milhões de reais na Lyft, demonstrando o interesse de trabalhar no desenvolvimento dos carros autônomos. E no ano passado, a GM comprou a Strobe, startup de carros autônomos.

da redação SIMI

NOVA SERRANA MANTÉM LIDERANÇA NA GERAÇÃO DE EMPREGOS EM MINAS EM 2017

Município do Centro-Oeste ficou também em 7º lugar na criação de postos de trabalho no país de janeiro a novembro do ano passado
A indústria de transformação, com destaque para o setor calçadista, foi a principal responsável pelo desempenho positivo

O município de Nova Serrana, no Centro-Oeste, se manteve na liderança entre as dez cidades brasileiras com a maior geração de empregos no estado de janeiro a novembro em 2017, com a criação de 3.399 vagas, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho.

Em relação a 2016, houve um recuo de 1.437 ¬ naquele ano, quando também era líder no ranking em Minas Gerais, foram geradas 4.836 postos de trabalho -, mas mesmo assim a cidade alcançou o sétimo lugar no país no ano passado na abertura de oportunidades de emprego para a população.

O ranking nacional de criação de vagas é liderado pela cidade de São Paulo (9.871), seguido por Joinville-SC (7.406), Franca-SP (4.920), Bebedouro-SP (4.566), Goiânia-GO (4.316), Aparecida de Goiânia-GO (3.804) e Nova Serrana (3.399).

A indústria de transformação, com destaque para o setor calçadista, foi a principal responsável pelo desempenho positivo de Nova Serrana de janeiro a novembro do ano passado, com a criação de 2.870 postos de trabalho. O setor de serviços ficou em segundo lugar, com 292 vagas, e o comércio em seguida, com a abertura de 203 oportunidades de emprego.

No estado, no mesmo período, Uberlândia ficou em segundo lugar no ranking de geração de postos de trabalho, com a criação de 3.264 vagas, seguido por Patos de Minas (2.235), Comendador Gomes (1.568), Itaúna (1.334), Contagem (1.217), Campo Belo (1.186), Extrema (1.128), Pouso Alegre (1.124) e Iturama (1.068).

Por segmento de ocupação entre as dez cidades maiores geradoras de emprego em Minas Gerais estão os serviços em Uberlândia (2.877), Patos de Minas (805), Contagem (1.412), Extrema (520), Pouso Alegre (549) e Iturama (755). 

Em Comendador Gomes, que está em quarto lugar no ranking, agropecuária teve a maior geração vagas (1.576).  Já em Itaúna, a indústria de transformação abriu a maior oportunidade de empregos (882). Extrema também teve um bom desempenho nesta área, com criação de 480 postos de trabalho.

da Agência Minas

TERMO DE COLABORAÇÃO GARANTE MAIS DE R$3 MILHÕES PARA O HOSPITAL SÃO SEBASTIÃO


Nesta quarta-feira, 10, o prefeito de Três Corações, no Sul de Minas, Cláudio Pereira (PMDB) se reuniu a diretoria da Fundação Hospitalar São Sebastião para assinar o termo de colaboração entre o município e o Hospital São Sebastião para prestação de serviços do pronto socorro.

Conforme a lei do marco regulatório, o Hospital São Sebastião irá receber uma transferência de recursos mensal no valor de R$ 650 mil para manutenção do pronto socorro, durante o prazo de 6 meses, totalizando o valor de R$ 3 milhões e 900 mil. Esse termo de colaboração pode ser prorrogado.

Estiveram presentes para protocolar e assinar o termo, o diretor presidente da Fundação Hospitalar São Sebastião, Ivandro Mikail Auad, o diretor administrativo, Arnaldo Afonso Monteiro e a secretária municipal de Saúde, Gilcilene Buzetti Costa Gonçalves.

LIRAa APONTA MÉDIO RISCO DE INFESTAÇÃO DO MOSQUITO AEDES EM VARGINHA


O Setor de Vigilância Ambiental de Varginha, no Sul de Minas, realizou nos dias 8, 09 e 10 deste mês, o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Aedes Aegypti (LIRAa) do ano de 2018, que é realizado em todo território nacional, em cidades com índice de infestação com mais de 2 mil imóveis. Foram em visitados 20% dos quarteirões sorteados pelo programa do Ministério da Saúde.

De acordo com o encarregado do Setor Vigilância Ambiental, José Donizete de Souza, nos imóveis visitados pelo agente de combate às endemias, além do tratamento e eliminação dos focos, são recolhidos exemplares das larvas encontradas que segue junto a formulário próprio contendo endereço, tipo de depósito e quantidade de larvas sendo encaminhadas ao laboratório do setor onde se faz a contagem e a identificação das mesmas.

“Após todo esse trabalho, todos os dados são lançados no sistema onde o mesmo classifica o município como Baixo Risco, Médio Risco ou Alto Risco de Infestação. Em Varginha, apesar de terem sido encontrados números bem superiores de focos que do ano passado, nosso município foi classificado como médio risco, igualmente no mesmo período", destaca o encarregado.

No total geral, foram encontrados 105 focos do mosquito Aedes Aegypti, e 20 focos do Aedes Albopictus sendo que os bairros Jardim Sion, Centenário e Três Bicas foram os mais infestados. 

Também houve classificação dos recipientes mais comuns em possuírem focos como tambores, vasilhas de plásticos, vasos de plantas e latas.